Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - Regional São Paulo

NINFOPLASTIA É UM DOS PROCEDIMENTOS DE CIRURGIA PLÁSTICA COM MAIOR CRESCIMENTO DE DEMANDA, SEGUNDO ESTATÍSTICAS AMERICANAS

Não há dúvidas que a ninfoplastia está crescendo em popularidade entre pacientes e cirurgiões plásticos. Segundo estatística recentemente publicada pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS), em 2015 foram realizadas 7.535 cirurgias desse tipo nos EUA; aumento de 49% em relação ao ano anterior. Entretanto, nós, os cirurgiões brasileiros, estaríamos considerando adicioná-la à prática diária?

As prováveis causas do aumento da procura desse procedimento seria a tendência atual das mulheres terem menos pelos na região pubiana, assim como o fato da protrusão dos pequenos lábios vaginais poderem interferir funcionalmente em atividades esportivas, como o spinning, por exemplo.

Segundo especialistas americanos, em mãos apropriadas (cirurgiões plásticos), o procedimento é seguro, efetivo e traz alto índice de satisfação às pacientes. Contudo, há determinadas recomendações que devem ser utilizadas para evitar complicações e melhorar os resultados.

Segundo artigo de educação médica continuada publicada no periódico “Plastic and Reconstructive Surgery”, em 2014, entre as melhores práticas recomendadas estão: realizar cirurgia em ambiente hospitalar, sob anestesia local mais sedação ou anestesia geral, planejar a técnica a ser utilizada considerando a assimetria dos retalhos a serem ressecados, evitar tensão ou distorção da anatomia do introito vaginal, atentar para a hemostasia rigorosa para evitar hematomas, não haver tensão na linha de sutura que possa levar a deiscências e utilizar preferencialmente suturas absorvíveis.

Os cuidados pós-operatórios incluem higiene íntima rigorosa por sete dias, sempre após urinar, aplicação de pomada com bacitracina, além de aguardar pelo menos seis semanas para retornar à atividade sexual.

Mais informações: http://migre.me/to3ai

JP na Web