Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - Regional São Paulo

Estudo analisa a influência da perda maciça de peso na percepção da idade facial

O conhecimento é escasso sobre o papel da grande perda de peso na percepção de idade na face. Por isso, pesquisadores da PUC do Rio Grande do Sul realizaram um estudo, publicado no Plastic and Reconstructive Surgery de outubro de 2018, em que é investigada uma possível mudança na percepção da idade facial ao comparar pessoas com obesidade mórbida antes da cirurgia bariátrica e um ano após o procedimento.

Pacientes com obesidade mórbida foram analisados, através de um estudo coorte, antes e um ano após a cirurgia bariátrica. Sete cirurgiões plásticos estimaram a idade de cada sujeito por fotografia padronizada, com método para realizar o mascaramento.

Setenta pacientes participaram. Cinco pacientes foram excluídos por causa dos critérios de exclusão. Não houve perda entre os sujeitos participantes nesta coorte.

Antes da cirurgia, a média de percepção da idade facial foi de 40,8 anos; no pós-operatório, a média de idade foi de 43,7 anos (Intervalo de Confiança de 95%, 0,58 a 2,95; p = 0,004).

Homens com mais de 40 anos, com índice de massa corporal pré-operatório entre 40 e 49,9 kg / m2, peso superior a 127,65 kg antes da cirurgia, e percentual de excesso de peso perdido acima de 75,13%, foi o grupo que demonstrou maior envelhecimento facial percebido.

Os autores concluíram que a perda maciça de peso parece produzir envelhecimento facial.

Leia mais aqui: https://journals.lww.com/plasreconsurg/Fulltext/2018/10000/Influence_of_Massive_Weight_Loss_on_the_Perception.17.aspx