Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - Regional São Paulo

Associação de anestesia epidural com anestesia geral aumenta o uso de vasopressores e prolonga o tempo cirúrgico

A associação de bloqueio epidural em cirurgias de reconstrução de mama com retalhos livres, baseados na perfurante da artéria epigástrica inferior, sob anestesia geral, foi investigada por pesquisadores da Universidade de Ottawa, no Canadá, e teve os dados publicados na edição de janeiro da Plastic and Reconstructive Surgery Global Open (PRS-GO).

O uso dos bloqueios peridurais associados é comum em cirurgias plásticas abdominais, com o objetivo de diminuir as dores do paciente na fase pós-operatória. Neste estudo, os pesquisadores canadenses demonstraram que realmente houve redução no nível de dor apontado pelas pacientes, porém sem reflexo no uso de narcóticos nas 48 horas iniciais após o ato cirúrgico.

O estudo também revela que houve diferença significativa na necessidade de uso de vasopressores durante a realização da reconstrução de mama (p < 0,05) e também atraso no início da cirurgia, com aumento de tempo de sala também significativo.

Não houve aumento de outras complicações, como perda de retalho, mas o estudo questiona o benefício de redução do nível de dor, sem alteração no consumo de narcóticos, comparado com os prejuízos e aumento de custo associado ao bloqueio epidural adjuvante.

Veja o estudo completo aqui: https://journals.lww.com/prsgo/Fulltext/2019/01000/Epidural_Ne
rve_Blocks_Increase_Intraoperative.5.aspx